Transportepress.com
Portal de notícias sobre transporte.

BNDES faz aporte de R$ 630,5 milhões para expansão do Porto de Pecém

A estimativa é que após a conclusão dos projetos, a movimentação pelo complexo industrial e portuário salte de 45,2 milhões de toneladas (até 2016) para 83,3 milhões de toneladas até 2020.

portPecemAerea110608O projeto de expansão do Porto de Pecém (CE) recebeu aporte de R$ 630,5 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Com os recursos serão construídos dois berços de atracação – por meio de ampliação de 600 metros do cais acostável existente no Terminal de Múltiplo Uso -, uma retroárea de 69 mil metros quadrados, uma nova ponte de acesso, com 1.520 metros de extensão, alargamento transversal de 33 metros do quebra-mar existente e a execução de obras complementares, destaca informe do BNDES.

Com este aporte o banco totaliza apoio no valor de R$ 1,1 bilhão para o Complexo Industrial e Portuário do Pecém e a estimativa é que após a conclusão dos projetos a movimentação pelo complexo industrial e portuário salte de 45,2 milhões de toneladas (até 2016) para 83,3 milhões de toneladas até 2020. 

Só o terminal de regaseificação da Petrobras, já em operação, tem capacidade para movimentar 7 milhões de metros cúbicos por ano.

Movimentação

Dados do governo do Ceará apontam que a movimentação de mercadorias através do Porto do Pecém ultrapassou seis milhões de toneladas ao longo de 2013, uma marca histórica do terminal nos seus 13 anos de funcionamento. Considerando os 12 meses de 2012, a elevação fo de 40%, uma vez que em 2012 foram movimentadas 4,5 milhões de toneladas, enquanto no ano passado esse total atingiu 6,3 milhões.

A maior movimentação foi de granel sólido, com 1,8 milhão de toneladas, seguido de granel líquido (1,7 milhão de toneladas), carga conteinerizada (1,6 milhão de toneladas) e carga geral, com um milhão de toneladas, sendo 4,8 milhões nas importações e 1,5 milhão nas exportações.

Os principais produtos exportados na cabotagem foram combustíveis minerais (290 mil toneladas), cimento (72 mil toneladas) e máquinas e materiais elétricos, com 49 mil toneladas. Nas importações por cabotagem os produtos siderúrgicos contribuíram com 89 mil toneladas, os cereais com 80 mil toneladas e o cimento com 31 mil toneladas

Já no transporte de longo curso foram exportadas 379 mil toneladas de combustíveis minerais, 176 mil toneladas de frutas e 83 mil toneladas de minérios, enquanto nas importações a movimentação foi de 2,1 milhões de toneladas de combustíveis minerais, 897 mil toneladas de produtos siderúrgicos e 410 mil toneladas de cimento.

As principais frutas movimentadas foram melão, melancia, manga e castanha de caju, procedentes do Ceará (45%), Rio Grande do Norte (34), Pernambuco (10) e Bahia (9%), tendo como principais destinos a Holanda (38%), Grã Bretanha (24) e Estados Unidos com 19%. Nada menos que 451 navios operaram no Porto do Pecém no período de janeiro a dezembro de 2013, com uma média mensal de 37,5 unidades.

Destaques
error: Conteúdo protegido.
%d blogueiros gostam disto: