Brasileiro resiste em financiar carro; Inadimplência quase dobra

Balanço realizado pela Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras (Anef) mostra que o saldo total das carteiras de financiamentos de veículos (CDC e Leasing) cresceu apenas 0,2% no período de janeiro a março deste ano, para R$ 201,3 bilhões (US$ 103,4 milhões).

Balanço realizado pela Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras (Anef) mostra que o saldo total das carteiras de financiamentos de veículos (CDC e Leasing) cresceu apenas 0,2% no período de janeiro a março deste ano, para R$ 201,3 bilhões (US$ 103,4 milhões).

Segundo o presidente da Anef, Décio Carbonari de Almeida, mesmo com a alta de 6% nas vendas financiadas, especificamente em março, a taxa de crescimento está em patamar inferior para essa mesma época do ano, comparativamente a período anteriores.

Se de um lado os créditos estão andando de lado, a inadimplência pisa fundo no acelerador: subiu para 5,7% no primeiro trimestre, quase o dobro dos 3% registrados em igual período do ano passado.

A expectativa da Anef, diante da onda de recuo das taxas de juros patrocinadas pelos bancos estatais – Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal -, é de que essa curva de inadimplência se amenize e volte aos patamares anteriores até o final do ano.

Na média, os brasileiros compraram veículos financiados em 41 meses com juros de 1,98% ao mês.

Entre caminhões e ônibus, o Finame foi a opção de compra com maior procura: 69% no período, seguido por compras à vista, financiamento, leasing e Finame leasing e consórcio.

Destaques

%d blogueiros gostam disto: