Como é o novo centro tecnológico da Continental

O novo centro tecnológico da Continental Pneus, na cidade de Salto, interior de São Paulo, segue os mesmos padrões em termos de equipamentos, capacidade de medição, métodos, processos e automação dos demais centros do gênero que a Continental tem ao redor do mundo.

O novo centro tecnológico da Continental Pneus, na cidade de Salto, interior de São Paulo, segue os mesmos padrões em termos de equipamentos, capacidade de medição, métodos, processos e automação dos demais centros do gênero que a Continental tem ao redor do mundo. 

Segundo a empresa, ele conta com uma área de 2.400 metros quadrados e está equipado com dinamômetros de chassi e motor, um laboratório químico, reservatórios de combustíveis, área de pré-condicionamento climático e câmaras climáticas com capacidade para armazenar veículos de passeio e comerciais leves sob temperaturas de menos 35 até 50 graus Celsius. 

“Estamos perfeitamente equipados para desenvolver e aplicar novas tecnologias de Powertrain para as necessidades mais específicas de nossos clientes locais. O sistema de partida a frio atualmente em desenvolvimento para motores flex-fuel é um grande exemplo disso”, disse o diretor da Divisão Powertrain da Continental no Brasil, Anderson Citron.

Segundo o executivo, o centro vai operar em dois turnos, com opção de implantação do terceiro turno conforme o aumento da demanda. 

Hoje, a Continental possui 13 localidades no Brasil e está presente no País com suas cinco divisões e empregando mais de seis mil pessoas. 

Desde 2007, a empresa já investiu mais de 400 milhões de euros no Brasil, o equivalente a R$ 1 bilhão pelo câmbio de hoje.

Destaques

%d blogueiros gostam disto: