Transportepress.com
Portal de notícias sobre transporte.

Goodyear e Mercedes-Benz buscam adequar produção

Em tempos de baixa demanda, Goodyear e Mercedes-Benz promovem cortes de produção. No Brasil, a Mercedes-Benz concedeu folga coletiva – a partir desta quarta-feira, 10 -, para 9 mil trabalhadores que atuam nas linhas de produção da fábrica de São Bernardo do Campo (SP).

Em tempos de baixa demanda, Goodyear e Mercedes-Benz promovem cortes de produção. No Brasil, a Mercedes-Benz concedeu folga coletiva – a partir desta quarta-feira, 10 -, para 9 mil trabalhadores que atuam nas linhas de produção da fábrica de São Bernardo do Campo (SP).

O objetivo é a adequação da produção para o fim de ano: a empresa conta com 28 dias de produtos em estoque no momento.

Balanço feito pela Anfavea mostra que a situação continua crítica no setor de caminhões e ônibus. Só em setembro, as vendas de caminhões caíram 25,5% ante agosto. Foram comercializadas 8.540 unidades no mês passado.

Já em comparação a setembro do ano passado, o recuo foi ainda maior: de 42,9%. No acumulado do ano, as montadoras venderam 22% menos que no mesmo período do ano passado.

Em termos de produção, queda de 8,4% ante setembro (foram produzidos 11.467 unidades), queda de 38,1% em 12 meses e queda de 39,9% no acumulado do ano ante o mesmo período de comparação de 2011.

No segmento de ônibus, a produção caiu 4,6% em setembro ante agosto, sendo recuo de 20,8% ante setembro do ano passado e baixa de 27,4% no acumulado do ano ante janeiro a setembro de 2011.

Em termos de vendas: queda de 40,3% ante agosto, queda de 40% ante setembro de 2011 e queda de 13,4% no acumulado de 2012, ante 2011.

Goodyear

Nos Estados Unidos, a Goodyear avalia a possibilidade de reduzir a produção de sua linha de pneus de veículos de passeio em Fayetteville, na Carolina do Norte.

A unidade conta com 2,3 mil trabalhadores e produz anualmente a soma de 38 mil pneus por ano. As negociações para os cortes de produção e readequações de portfólio estão sendo feitas com o sindicato local (United Steelworkers, o USW, na sigla em inglês) e devem afetar cerca de 1% do universo de trabalhadores da unidade.

Vale destacar que a Goodyear também se vê às voltas de negociações com o sindicato de trabalhadores na França. Em 28 de setembro, Goodyear e Central Geral dos Trabalhadores (CGT) não chegaram a bom termo sobre os rumos das fábricas que a Goodyear têm em Amiens.

Destaques
error: Conteúdo protegido.
%d blogueiros gostam disto: