X Core, tecnologia Michelin aplicada ao pneu X Incity Z

Michelin aplica o que tem de mais moderno na concepção do novo X Incity Z

Novo pneu para transporte de passageiros vem para fazer a diferença

A Michelin do Brasil lançou ontem em São Paulo aquele que considera ser o pneu que agrega em seu conjunto as mais modernas tecnologias em um único produto, o X Incity Z, na medida 275/80 R22.5, para aplicação junto ao transporte de passageiros.

Segundo o gerente de marketing produto da Michelin América do Sul, Renato Silva, esse conjunto tecnológico pode ser decupado da seguinte forma:

Tecnologia Regenion da Michelin aplicado no pneu X Incity Z

Primeiro destaque tecnológico: o X Incity Z utiliza a Tecnologia Regenion onde o desenho da escultura do pneu se ‘transforma’ ao longo de seu ciclo de vida garantindo o mesmo nível de aderência em toda a primeiro vida útil. De uma forma mais simples, o pneu inicia sua vida com três sulcos expostos e de acordo com seu uso surgem mais dois sulcos na parte interna da banda de rodagem, com o produto chegando ao fim do primeiro ciclo de rodagem (para possível recapagem) com cinco sulcos.

“Isso garante um desgaste mais lento e uniforme da banda de rodagem, além de maior aderência em pisos secos e molhados”, diz ao destacar para um ganho de 10% de quilometragem na primeira vida, comparado ao pneu Michelin X Incity XZU3, na medida 275/80 R22.5.

Uma das características do novo pneu é sua largura. A área de contato com o solo (a banda de rodagem) tem 10 mm a mais que os pneus comuns.

Tecnologia Forcion Michelin aplicada no pneu X Incity Z

Segundo destaque tecnológico: o novo pneu da Michelin traz em sua alquimia de insumos e matérias-primas aplicadas a Tecnologia Forcion, uma mistura de borrachas (natural e sintética) que garante maior resistência à abrasão em contato com o solo – fator muito relevante quando se trata de um país tropical como o Brasil.

Essa alquimia da engenharia francesa garante uma menor resistência ao rolamento, com consequente redução da velocidade de desgaste do produto. Em palavras mais simples, o pneu dura mais, dá mais quilometragem e auxilia na redução do consumo de combustível.

Escultura blocante 3D Michelin aplicada no pneu X Incity Z

Terceiro destaque tecnológico: Enquanto a tecnologia Regenion se ocupa do desenho da escultura do pneu e a Forcion dos compostos que fazem esse amálgama, a engenharia francesa aplicou aquilo que chama de escultura blocante 3D, um processo que inibe ou minimiza a deformação da banda de rodagem em arrancadas e freadas (bruscas ou não). Traduzindo: os gomos de ligação da banda de rodagem são mais rígidos o que permite ganhos expressivos em segurança, estabilidade, aderência e maior quilometragem na primeira vida do pneu.

Quarto destaque tecnológico: fecha o pacote de tecnologias aplicadas no X Incity Z a construção da carcaça com a tecnologia X Core. Para quem vive o mundo dos transportes é sabido que as carcaças dos pneus de carga Michelin são as melhores do mercado. Até mesmo as empresas que atuam no segmento de recapagem buscam essas carcaças para aplicação mais eficiente e desempenho de suas bandas de rodagem.

Renato Silva, gerente de Marketing Produto da Michelin América do Sul

Ao aplicar a X Core, tudo indica que a Michelin continuará sendo referência nesse sentido.  Ao descrever esse processo o gerente de marketing produto da Michelin América do Sul, Renato Silva, aponta como principal característica da carcaça sua capacidade para suportar freadas fortes, arrancadas, manobras e curvas em uso urbano.

“O talão é reforçado dando maior resistência à sobrecarga e aquecimento”, diz ele ao destacar a redução da distância entre os cabos internos que ampliam a resistência às agressões e danos sobre a banda de rodagem.

O conjunto final da X Core é proteger o pneu, auxiliar em sua longevidade (ciclo de vida) e fundamental para manter a Michelin do Brasil como a empresa que tem a melhor carcaça de pneus de carga e transportes do país.

 

Destaques

%d blogueiros gostam disto: