Transportepress.com
Portal de notícias sobre transporte.

Michelin constata: 31% de pneus avaliados têm calibragem errada

Considerando que a frota nacional é composta por cerca de 36,7 milhões de carros e caminhonetes, estima-se que 3,3 milhões de veículos podem apresentar potencial de acidentes por conta da calibragem incorreta de seus pneus.

MICHELIN NORTH AMERICA NATIONAL TIRE SAFETY WEEKUm dos feriados mais esperados do ano, o Carnaval leva milhões de veículos às estradas de todo o país. Se a animação dos brasileiros é grande nesta época, a atenção e os cuidados com o carro também devem ganhar atenção especial, principalmente, no momento de programar a tão desejada viagem.

O alerta é do gerente de produtos da Michelin para América o Sul, Flávio Santana, que atenta para a importância da calibragem correta dos pneus.

 “O pneu é único contato com o solo. O sistema de freio é responsável por parar a roda, mas quem para o veículo, em qualquer tipo de pista, é o pneu. Por isso, é fundamental calibrá-lo corretamente, garantindo mais segurança nas frenagens, maior durabilidade, redução do risco de danos causados por impactos e choques e mais economia de combustível”, relata.

A importância desse fato foi apurada durante o evento Pressão Certa, realizado em todo o País no ano passado, e que teve como objetivo avaliar e corrigir as pressões dos pneus. Nesse levantamento, a Michelin constatou que 31% dos automóveis estavam com a pressão incorreta, dos quais 9% ofereciam risco à segurança.

“Considerando que a frota nacional é composta por cerca de 36,7 milhões de carros e caminhonetes, estima-se que 3,3 milhões de veículos podem apresentar potencial de acidentes por conta da calibragem incorreta de seus pneus”, destaca o executivo.

Como proceder

Flávio Santana recomenda calibrar os pneus a cada 15 dias. Para que a operação seja feita dentro dos padrões corretos, os pneus devem estar frios, ou seja, que tenham rodado no máximo três quilômetros antes de chegar ao calibrador.

O uso da pressão errada também tem impacto direto no bolso do consumidor, lembra Santana. “Pneus com baixa pressão aquecem mais facilmente e, como consequência, tem maior desgaste, aumentando o consumo de combustível. Já o excesso de pressão reduz a vida útil do pneu e sua aderência, influenciando no comportamento do veículo”, diz.

Outra dica das mais relevantes é que ao contrário do que muitos pensam não existe uma pressão ideal única para todos os pneus. O valor correto da calibragem pode ser encontrado no próprio veículo (na etiqueta fixada na porta, no tanque de gasolina ou no porta luvas) e no Manual do Fabricante do automóvel. Nas revendas Michelin de todo o país, os consumidores também podem encontrar esta informação por meio de uma completa base de dados de veículos, pneus e pressões recomendadas.

Dicas para qualquer época do ano 

1.Calibrar os pneus a cada 15 dias, inclusive o estepe. 
2.Calibrar os pneus a frio – que tenham rodado no máximo 3 quilômetros para chegar ao calibrador. 
3.Usar a pressão recomendada pelo fabricante do veículo, presente nas etiquetas ou no manual do veículo. 
4.Antes de viajar, observar a pressão recomendada para veículos com mais carga, quando necessário. 
5.A válvula do motor e sua tampa devem estar em boas condições. 
6.Não volte a inflar um pneu depois de rodar vazio, sem antes levar até a um técnico especializado. 
7.Pneu inflado com hidrogênio também precisa de uma verificação regular de 15 dias.

Destaques
error: Conteúdo protegido.
%d blogueiros gostam disto: