Transportepress.com
Portal de notícias sobre transporte.
Grânulos de borracha natural produzidos na usina de beneficiamento da Fazenda Ouro Verde

Michelin, uma empresa que vai da plantação de borracha até a reciclagem do pneu

Nour Bouhassoun, presidente da Michelin América do Sul fala de crise e da firme aposta da Michelin no Brasil

“A Michelin é a única empresa produtora de pneus do Brasil, que atua naquilo que chamamos de economia circular. Ela vai da plantação da seringueira (pesquisa e processamento da borracha natural) até o pneu reciclado”.

A frase é do presidente da Michelin América do Sul, Nour Bouhassoun e foi feita no último dia 13, em São Paulo, durante apresentação oficial do novo pneu Michelin X Incity Z, para aplicação em ônibus urbanos e do Frota Certa, serviço de gestão voltado para empresas de transportes que objetiva reduzir gastos com pneus e combustíveis.

Nour Bouhassoun, presidente da Michelin América do Sul

Dentro dessa cadeia de produção mantida pela Michelin no Brasil estão empresas produtoras de pneus de carga (ônibus, caminhões), veículos de passeio, motocicletas, mineração, construção civil e agrícolas, de fios de aço (para uso na confecção de pneus), de bandas de rodagem voltadas à recapagem de pneus (Recamic) e duas empresas de processamento de látex, uma em Vitória (ES) e outra na Bahia), cujos insumos são usados na construção de produtos e pneus Michelin no Brasil.

Os trabalhos de coleta e correta destinação de pneus inservíveis da Michelin é feito através da Reciclanip, braço sustentável da Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (ANIP).

“Estamos com presença comercial no Brasil desde 1927 e continuamos acreditando nesse país. A situação atual, essa crise política e econômica é sim muito complicada. Mais de 14 milhões de desempregados, uma taxa de investimento equivalente a 15% do PIB, algo que equivale aos países africanos, são condições que não se apresentavam nas últimas décadas”, disse.

“Estamos investindo no Brasil. O Brasil é importante e essa estória vai acabar. A democracia é muito forte e as discussões atuais são para tornar a democracia mais forte ainda”, disse.

O mais provável investimento que a empresa pretende consolidar é a produção de pneus para veículos de duas rodas, através de sua mais recente aquisição, a Levorin, que conta com fábricas em Guarulhos (SP) e Manaus (AM). “Em plena crise, investimos na produção de pneus agrícolas no ano passado, no mesmo momento em que adquirimos a Levorin”, disse.

‘Acreditamos fazendo’

Seringueiras desenvolvidas na Fazenda Ouro Verde 

O presidente da Michelin América do Sul, Nour Bouhassoun pontuou um dos projetos mais emblemáticos que a Michelin executa no Brasil: a Fazenda Ouro Verde, localizada na região de Igrapiúna, na Bahia, e que reúne uma das unidades de processamento de borracha natural da empresa no Brasil – sendo a segunda unidade instalada na cidade de Sooretama, no Espírito Santo.

“Essa é uma atividade que nos dá muito orgulho”, disse. “A seringueira no Brasil tem o que chamamos de ‘mal da folha’, um fungo que se aloja na folha e reduz a produtividade da planta. Desde que adquirimos essa fazenda (ela pertencia à Firestone do Brasil), que procuramos reverter esse processo”, disse.

Entre as soluções encontradas pela Michelin está a construção de um laboratório composto por estudiosos, cientistas e profissionais de todo o mundo que se buscam pela geração de clones resistentes às pragas que afetam a hevea brasilienses, a seringueira.

Laboratório de clones de seringueiras

“Da fazenda, ficamos com uma parte e vendemos outra para 12 funcionários. Não apenas compramos 100% da produção deles, como vendemos nossos clones à comunidade local e promovemos, em parceria, modelos de gestão e plantação, além de créditos e financiamentos para aquisição dos clones”, descreveu.

“Como o ciclo da seringueira é de sete anos até o início da produção, ajudamos os produtores locais com técnicas de plantação e cultivos alternativos, como o cacau, que rende após três anos, e a banana, que rende já em 12 meses. Ou seja, o produtor local pode ter a renda de dois cultivos diferentes até que possa vender seu látex, 100% comprado pela Michelin”.

Segundo Nour Bouhassoun, o projeto abrange hoje 1.300 famílias. Na mesma fazenda cerca de 3 mil hectares foram reservados para preservação e recuperação da fauna e da flora da Mata Atlântica.

Placa indicativa de informações da Michelin  dentro Fazenda Ouro Verde

“Essa área hoje é considerada a Mata Atlântica melhor preservada no Brasil, com o advento de novas espécies de animais e plantas que são estudadas por pesquisadores de todo o mundo. Recebemos no local a visita de mais de 60 mil pessoas por ano”, disse.

Nota do Editor: em 2013 fui convidado pela Michelin para conhecer o projeto da Fazenda Ouro Verde. Passados quatro anos, o presidente da Michelin América do Sul, Nour Bouhassoun, toca no tema durante entrevista à diversos jornalistas presentes em São Paulo. Posso dizer que sua descrição reflete exatamente tudo o que pude ver e constatar no local, cujas descrições podem ser vistas nos links abaixo.  

A Fazenda Ouro Verde é, sem dúvida, um dos projetos mais emblemáticos para o contexto da heveicultura nacional e deveria ser adotado como referência pelos meios político, científico e heveicultor, de como fazer, de como proceder e de como atingir resultados respeitando o meio ambiente, a comunidade local e gerando renda para uma cadeia que começa na borracha e termina na reciclagem.

Como disse o presidente da Michelin América do Sul, Nour Bouhassoun, ‘acreditamos fazendo’. O que vi na Fazenda Ouro Verde me permite dizer: é verdade. Parabéns, Michelin!

Links relacionados:

Michelin desenvolve clones da hevea brasilienses

Michelin e Dunlop apoiam produção de borracha natural

Fontes para pesquisa e leitura

Dunlop incentiva heveicultura no Paraná

Heveicultura, Um Mercado Em Expansão

Research Project Successfully Decodes Genome sequence of Para Rubber Tree

Bridgestone Corp. and Ajinomoto Co., Inc. Jointly Developing Synthetic Rubber from Biomass

Bridgestone Announces Future Tire Technologies that Contribute to a Sustainable Society

Seringueiras produzidas a partir de clones pesquisados na Fazenda Ouro Verde

Bridgestone Finds Russian Dandelion May Be a Sustainable Source of Natural Rubber

Bridgestone Launches Research Project to Develop a Sustainable Source of Natural Rubber

Bridgestone busca fonte alternativa para borracha natural

Bridgestone inicia pesquisa e plantação de guaiúle nos EUA

Bridgestone cria polímero de isopreno com base em biomassa

Cooper ganha suporte para desenvolver borracha natural de guaiúle

Apollo Vredestein produz pneus com dandelion e guaiúle

Bridgestone busca fonte alternativa para borracha natural

Indústria de pneus corre atrás de alternativas à borracha

Bridgestone anuncia evolução positiva da borracha de Dandelion

Goodyear desenvolve pneu com base no óleo de soja

Firestone apresenta pneu agrícola feito com óleo de soja

Genomatica, Novamont e Versalis-Eni buscam alternativas as borrachas sintética e natural

Lanxess lança borracha à base de cana-de-açúcar

Continental pesquisa novo composto sintético para pneus

Borracha natural é questão de segurança nacional para os EUA

Bridgestone apresenta pneu 100% sustentável

Destaques
error: Conteúdo protegido.
%d blogueiros gostam disto: