Transportepress.com
Portal de notícias sobre transporte.

Parque Nacional do Iguaçu passa a operar com ônibus híbridos

A frota do Parque Nacional do Iguaçu é utilizada para a circulação de turistas. Das 13 unidades, oito possuem carroceria especial double deck e vista panorâmica e trazem imagens da fauna nativa do bioma onde o parque está localizado, a Mata Atlântica.

image001O Parque Nacional do Iguaçu (PNI) acaba de renovar parte de sua frota de 13 veículos através da aquisição de cinco ônibus híbridos.

 Com carroceria Marcopolo e chassi Volvo, os veículos são mais silenciosos e 90% menos poluentes do que os movidos a diesel que circulam hoje na Unidade de Conservação.

Os modelos contam com dois motores, um a diesel e outro elétrico, que funcionam em paralelo ou de forma independente.  O motor elétrico é utilizado para arrancar o ônibus e acelerá-lo em baixas velocidades e o motor diesel entra em funcionamento em velocidades mais altas. 

Os motores ficam desligados quando o veículo está parado para embarque e desembarque de visitantes.  A energia das frenagens também é usada para carregar as baterias do motor elétrico. Dessa forma, o ônibus é 35% mais econômico.

A frota do Parque Nacional do Iguaçu é utilizada para a circulação de turistas. Das 13 unidades, oito possuem carroceria especial double deck e vista panorâmica e trazem imagens da fauna nativa do bioma onde o parque está localizado, a Mata Atlântica. Os animais contemplados nos novos veículos são cobra-caninana, gralha-picaça, puma, tamanduá-mirim e jacutinga.

image002O Parque Nacional do Iguaçu abriga o maior remanescente de Mata Atlântica da região sul do Brasil e protege uma riquíssima biodiversidade, constituída por espécies representativas da fauna e flora brasileiras, das quais algumas ameaçadas de extinção.

Com uma velocidade que varia de 40 a 60 km por hora, os ônibus que circulam na área interna do Parque Nacional do Iguaçu transportam em média, por ano, 1,2 milhão de passageiros, o equivalente a 80% do total de turistas que visitam a unidade.

Em média, cada veículo faz entre cinco e 15 viagens, com saídas do Centro de Visitantes e vai até o espaço Porto Canoas que é o ponto final do circuito. No trajeto, são feitas paradas nas estações de Poço Preto, Macuco Safari, e Hotel das Cataratas, em plataformas fixas para embarque e desembarque.

Destaques
error: Conteúdo protegido.
%d blogueiros gostam disto: