Transportepress.com
Portal de notícias sobre transporte.

Pneus de carga e agrícolas, também são focos da Pirelli

“O mercado brasileiro está passando por um processo contínuo de evolução tecnológica e por constante renovação da frota de máquinas facilitada por generoso programa do governo”, cita o estudo.

“A Pirelli pretende consolidar sua posição de liderança na América Latina e em mercados como os da Arábia Saudita, Marrocos, África do Sul, além dos da Ásia e Pacífico. Para a Europa, a intenção e melhorar a rentabilidade do negócio.”

A avaliação acima consta do Plano Industrial 2013-2017, apresentado pelo Grupo Pirelli, para acionistas e investidores, em Londres (Inglaterra), nesta semana, e diz respeito aos segmentos de pneus comerciais, para caminhões, ônibus e agrícolas. E o Brasil faz parte deles.

É meta implantar uma plataforma mundial de produção que possa ser adaptável para as diversas regiões de atuação da marca e de seus clientes locais.

Outro foco é suprir os clientes (frotistas e transportadores) de produtos e tecnologias que lhes permitam reduzir custos, uma delas está centrada em controles e monitoramento (entendido aqui como CyberFleet), o sistema de monitoramento e gestão de frotas que a empresa italiana já comercializa no Brasil.

Outro ponto central de ataque da Pirelli é a eficiência da empresa local, que deve operar de forma enxuta.

“Na China, a Pirelli tem como objetivo aumentar a capacidade de produção de suas fábricas e explorar novas parcerias, além de promover, junto com outros produtores locais e globais, a introdução da tecnologia de pneus verdes”, destaca o estudo da Pirelli que ao focar o segmento agrícola destaca a posição de ‘absoluto domínio’ do mercado latino-americano.

“O mercado sul-americano de pneus agrícolas, no qual a Pirelli detém uma posição de domínio absoluto, é caracterizado por uma taxa de crescimento entre as mais ágeis e elevadas do mundo”, diz o estudo. Nesse segmento a Pirelli estima crescimento de 6% do mercado, que deve saltar de 1,4 milhão de unidades em 2012 para 2,0 milhões de unidades em 2017.

“O mercado brasileiro está passando por um processo contínuo de evolução tecnológica e por constante renovação da frota de máquinas facilitada por generoso programa do governo”, cita o estudo. “Os equipamentos originais participam com 50% do mercado agrícola e nossa meta é aumentar o peso das receitas no segmento agroindustrial como um todo. As receitas que são de 12% em 2013 devem crescer para 14% em 2016.”

São pilares de ação da empresa:

1.realizar o lançamento de 11 novos pneus de caminhão entre 2014 e 2017;

2.incentivar o desenvolvimento de tecnologias de recapagem;

3.maximizar o uso da tecnologia CyberFleet nas frotas;

4.Na área agrícola, dar mais ênfase ao processo de construção Radial de pneus ao invés dos Diagonais;

5.estabelecer parcerias com marcas como John Deere, CNH, AGCO para o desenvolvimento de produtos e necessidades locais.

Vale citar que a Pirelli tem como meta obter 47% de suas receitas totais em cima de produtos verdes até 2017. Até 2020, é meta reduzir a emissão de CO2 em 15%; o consumo de energia em 18%; o consumo de água em 58% e tratar os resíduos para reciclagem em índice acima de 95%.

Para mais informações, acesse:

2013-2017 INDUSTRIAL PLAN

 

Destaques
error: Conteúdo protegido.
%d blogueiros gostam disto: