Transportepress.com
Portal de notícias sobre transporte.

Grupo Renault vai lançar 21 novos veículos nos próximos seis anos

Vendas devem saltar de 3,47 milhões para mais de 5 milhões de unidades.

O Grupo Renault pretende lançar nos próximos seis anos a soma de 21 novos veículos em suas operações globais, que ainda preveem aceleração de negócios na China e desenvolvimento das operações no Brasil, Índia, Irã e Rússia.

Esses são apenas alguns dos pilares do novo plano estratégico batizado de ‘Drive the Future’, que prevê também investimentos de 18 bilhões de euros em pesquisa e desenvolvimento, liderança em veículos elétricos, oferta de 100% de veículos conectados em mercados considerados chave e globalização da gama de veículos leves (VU).

Com foco na mobilidade o planejamento visa elevar as vendas globais da marca dos atuais 3,47 milhões de unidades para mais de 5,0 milhões. Ampliação da gama de produtos, novos veículos utilitários e elétricos (de emissão zero) visam apoiar uma meta de faturamento superior a 70 bilhões de euros e margem operacional acima de 7%, com fluxo de caixa positivo nos próximos seis anos.

Em relação ao Brasil, a marca destaca que entre setembro de 2016 e setembro de 2017 obteve crescimento de 68,7%, ante média de 24,9% do mercado como um todo. A participação da marca entre os emplacamentos nacionais é de 7,8% entre janeiro e setembro deste ano, ante 7,5% no ano de 2016, 7,3% em 2015, 7,1% em 2014 e 6,6% em 2013 e 2012. Em 2011 era de 5,7%.

Confira os principais pontos do planejamento estratégico da companhia para os próximos seis anos.

Crescimento mundial rentável:

  • 21 novos veículos (3 adicionais);
  • Fortalecimento da presença na Rússia, graças à implantação da Renault e investimentos na AVTOVAZ (Lada);
  • Aceleração das atividades na China, novas joint ventures estratégicas em veículos elétricos e utilitários;
  • Desenvolvimento das operações no Brasil, Índia e Irã.

Efeitos de escala e tecnologias da Aliança para dar sustentação ao crescimento:

  • 4,2 bilhões de euros de economias em Monozukuri, durante toda a duração do plano ;
  • Plataformas comuns – 80% dos veículos do Grupo Renault;
  • Investimentos em P&D – 18 bilhões de euros em 6 anos, com efeito multiplicador graças à Aliança;
  • Veículos conectados – 100% de veículos conectados nos mercados-chave;
  • Veículos autônomos – 15 modelos autônomos;
  • Novos serviços de mobilidade;
  • Mobilidade sob demanda tipo “ride-hailing”, serviços de robôs-táxi ao final do plano.

Ativos-chave do Grupo Renault:

  • Globalização da gama de veículos utilitários leves (VU), para tornar-se um grande player global;
  • Ampliação da gama Global Access do Grupo, cujo sucesso já é uma realidade;
  • Liderança em veículos elétricos – 8 modelos elétricos, 12 modelos eletrificados;
  • RCI Bank and Services – desenvolvimento da fidelização dos clientes e expansão dos serviços conectados e de mobilidade.

“O Grupo Renault é agora um grupo mundial rentável e financeiramente saudável, que encara o futuro com confiança. Drive the Future tem como ambição produzir um crescimento forte e sustentável, tirando partido de investimentos nas regiões e produtos-chave, aproveitando os recursos e tecnologias da Aliança e melhorando nossa competitividade. Baseando-se no comprometimento dos homens e mulheres da Renault, este novo plano liberará todo nosso potencial para inovar e crescer, em um setor que evolui rapidamente”, diz Carlos Ghosn, Presidente da Renault.

Destaques
error: Conteúdo protegido.
%d blogueiros gostam disto: