Transportepress.com
Portal de notícias sobre transporte.

América do Norte e Ásia puxam vendas de OE da Michelin

Os pneus voltados para equipamentos originais estão sendo os grandes responsáveis pelos bons números alcançados pela Michelin em 2012.

Os pneus voltados para equipamentos originais estão sendo os grandes responsáveis pelos bons números alcançados pela Michelin em 2012.

As vendas gerais, apuradas sobre todos os mercados de atuação da empresa, cresceram 8%, com destaques para expansões de vendas de 19% na América do Norte e de 14% na Ásia (menos Índia). Na América do Sul as vendas caíram 1% no período, sendo baixa de 5% na Europa.

A Michelin ressalta boas performances de desempenho para pneus originais na Rússia e Europa Oriental, onde as vendas cresceram 14%, mas também na China (+8%) e nos países que foram afetados pelo Tsunami, em 2011, como Tailândia e Japão, onde as vendas cresceram 20%.

A Michelin destaca ainda o impacto da redução do IPI sobre a venda de veículos no Brasil, que gerou um efeito muito positivo sobre a comercialização de pneus, principalmente em setembro. O mercado brasileiro teve um impacto altista de 27% nas vendas de pneus originais da Michelin no mês passado.

O velho continente vem sendo o tendão de Aquiles – não apenas para a Michelin, mas para várias corporações globais.

No segmento de pneus para reposição, as vendas na Europa apresentam baixa de 10% na série de janeiro a setembro deste ano, ante recuos de 3% na América do Norte, de 2% na África e Oriente Médio.

A Michelin só obteve êxito nos mercados da Ásia (menos Índia) e América do Sul. Em ambos os mercados o segmento de reposição deu retorno de 1% sobre o mesmo período do ano passado.

Na média geral, as vendas de pneus voltados para reposição caíram 4% no ano.

Entre os destaques apontados pela Michelin em seu relatório trimestral está o baixo desempenho da economia na Europa, associado à sazonalidade de inverno. Para a América do Norte, a Michelin aponta o impacto do fim das medidas restritivas de importação de pneus da China.

Ao mesmo tempo ressalta que a demanda por pneus de reposição no mercado chinês apresentou alta de 4%, mas diminuiu 4% no mercado japonês.

O segmento de reposição de pneus na América Latina apresentou incremento de 2% no Brasil, mas fortes baixas na Argentina e na Colômbia, aponta a Michelin.

Destaques
error: Conteúdo protegido.
%d blogueiros gostam disto: