Paranaguá atinge movimentação recorde de grãos em janeiro

A exportação de soja, milho e farelo de soja pelo Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá atingiu o maior volume para um mês de janeiro da história do Porto.

Pelo terceiro ano consecutivo, os Portos de Paranaguá e Antonina registram recorde histórico na movimentação de cargas, conforme mostra balanço divulgado nesta segunda-feira (13). Foram mais de 46,1 milhões, em 2013 - volume 3,6% maior que o alcançado emA exportação de soja, milho e farelo de soja pelo Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá atingiu o maior volume para um mês de janeiro da história do Porto. Foram exportadas 982,8 mil toneladas de grãos pelo Corredor, volume 11,89% maior do que o registrado em janeiro de 2013. 

As informações são de balanço da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), que já recebeu 20,7 mil caminhões carregados com grãos apenas em janeiro, um número 19% superior ao mesmo período do ano passado.

“O Pátio de Triagem do Porto de Paranaguá está operando através do sistema logístico de recebimento de cargas (o Carga Online), que tem funcionado sem problemas e sem filas no acesso ao porto”, destaca a entidade.

Cargas movimentadas

Considerando o total de mercadorias movimentadas em janeiro de 2014, a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) atingiu 3,2 milhões de toneladas, volume 12% maior ao registrado no mesmo período do ano passado.

Entre os destaques está a exportação de soja, que em janeiro somou aproximadamente 190 mil toneladas. Em janeiro de 2013 foram apenas 340 toneladas. O farelo de soja também apresentou alta. Foram 272,4 mil toneladas contra pouco mais de 193 mil toneladas em janeiro de 2013. 

Na importação, os fertilizantes apresentaram alta de 14% em relação a 2013. A expectativa da Appa é que os volumes cresçam ainda mais durante o ano.

“Estamos trabalhando na dragagem de manutenção dos berços e bacia de evolução. Só com este trabalho teremos ganhos significativos. No momento, a draga tem paralisado alguns berços mas o benefício deste trabalho será sentido durante todo o ano”, explicou o superintendente dos portos do Paraná, Luiz Henrique Dividino. 

Desde a segunda quinzena de novembro de 2013, os berços de atracação, bacia de evolução e canais de acesso estão sendo dragados em Paranaguá e Antonina. O Governo do Paraná investe R$ 115 milhões na obra. Esta é a terceira campanha de dragagem realizada nos portos paranaenses desde 2011. 

As informações são da Agência de Notícias do Governo do Estado do Paraná

Destaques
error: Conteúdo protegido.
%d blogueiros gostam disto: