Vendas da Bridgestone crescem 17%, para US$ 34,8 bilhões

Do total apurado, 85% foram gerados pela divisão de pneus, cujas receitas de vendas somaram 3.036,9 trilhões de ienes (US$ 29,7 bilhões).

R268.1A Bridgestone Corporation apurou vendas totais de 3.568 trilhões de ienes no ano passado, o equivalente a US$ 34,8 bilhões, resultado que se apresenta 17% acima dos 3.037 trilhões em vendas registradas no exercício fiscal de 2012.

Segundo o Conselho de Administração do Grupo Bridgestone, o resultado consolidado ficou pouco abaixo do estimado em agosto do ano passado, que previa um resultado global de vendas para 2013 na casa de 3.590 trilhões de ienes.  Entre o resultado efetivo e o projetado, a diferença foi de apenas -0,62%.

Do total apurado, 85% foram gerados pela divisão de pneus, cujas receitas de vendas somaram 3.036,9 trilhões de ienes (US$ 29,7 bilhões), sendo outros 546,2 bilhões de ienes (US$ 533,5 milhões) advindos de outras divisões de negócios – principalmente da divisão de reforma de pneus Bandag.

A maior empresa produtora de pneus do mundo apresentou ao mercado nesta terça-feira, 18, um lucro operacional 53% superior ao apresentado em 2012. Foram 438,1 bilhões de ienes (US$ 427,9 milhões), para uma receita ordinária também 53% acima do ano anterior, de 434,7 bilhões de ienes (US$ 424,6 milhões).

O lucro líquido encerrado em 31 de dezembro de 2013 se apresentou 18% acima, no montante de 202 bilhões de ienes, equivalentes ao câmbio de hoje, de US$ 1,972 bilhão.

Do lucro operacional apresentado pela empresa, a divisão de pneus participou com 91,2% do resultado. Foram gerados 399,4 bilhões de ienes na forma de lucro operacional pela divisão, representando um salto de 53% ante o apurado no ano anterior.

Por região

Os mercados da América do Norte, Central e do Sul e a Europa foram os grandes geradores de resultados para o Grupo Bridgestone no ano passado.

Os dados reportados hoje mostram evolução de 24% nas vendas sobre os mercados das Américas, da ordem de 1.651,9 trilhão de ienes (US$ 16,1 bilhões), ante 21% a mais na Europa, para 423,3 bilhões de ienes (US$ 4,1 bilhões).

Vale destacar que os dois mercados mais relevantes do mundo superaram as metas de vendas desenhadas pela Bridgestone em agosto do ano passado. Para as Américas a expectativa era de vendas totais de 1.640,0 trilhão de ienes (vieram 0,73% acima da meta) e para a Europa eram de 410,0 bilhões de ienes (vieram 3,24% maiores).

No Japão, as vendas apresentaram crescimento de 4%, para 1.270,3 trilhão de ienes, equivalentes a US$ 12,4 bilhões.

Para mais informações, acesse:

Consolidated Financial Statements for The Fiscal Year Ended December 31, 2013

Financial Results for Fiscal 2013

Supplementary Information of FY2013

Destaques
error: Conteúdo protegido.
%d blogueiros gostam disto: